MICOSES SUBCUTÂNEAS | ESPOROTRICOSE

Cryosurgery for the treatment of cutaneous sporotrichosis: Experience with 199 cases.

Bristish Journal of Dermatology 2019, Vol 180 (6): 1541-1542.

V. Fichman, A. C. F. do Valle, D. F.S. Freitas, F. M. S. Sampaio, M. R. Lyra, P. M. de
Macedo, R. Almeida-Paes, R. V. C. de Oliveira, and M. C. Gutierrez-Galhardo

Ouça o Podcast sobre Micoses Subcutâneas:

COMENTÁRIO:

Este artigo muito interessante e de ótima aplicabilidade relata a experiência de pesquisadores do Instituto Evandro Chagas, no Rio de Janeiro. Foram selecionados 199 casos de pacientes com esporotricose para tratamento com criocirurgia.

Esta modalidade terapêutica foi indicada em pacientes com resposta incompleta da terapia oral e também ausência de resposta com altas doses de antifúngicos;

Também foram incluídos no estudo pacientes com lesões ulceradas e vegetativas ou verrucosas ou extensas crônicas, além de pacientes que cursaram com reações adversas e suspensão de antifúngicos.
Um fato interessante neste estudo é que pacientes sem doença cardiovascular obtiveram uma cura muito mais rápida. Por sua vez, a instituição tardia da criocirurgia teve o efeito oposto, ou seja, os pacientes obtiveram maior dificuldade para a cura.

Com este trabalho, podemos perceber que a criocirurgia deve ser indicada como tratamento para esporotricose, assim que uma resposta lenta é identificada, principalmente em pacientes com outras comorbidades – como doença cardiovascular.